06 abril, 2013

EU


Eu nunca trocaria meus amigos surpreendentes, minha vida maravilhosa, minha amada família por menos cabelo branco ou uma barriga mais lisa. Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais amável para mim, e menos crítico de mim mesmo.  Eu me tornei meu próprio amigo. Eu não me censuro por comer doce de leite com colher, ou por não fazer a minha cama, ou para a compra de algo bobo que eu não precisava, como um canivete suíço, mas que parece tão indispensável na minha gaveta. Eu tenho direito de ser desarrumado, de ser extravagante.
Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento.
Quem vai me censurar se resolvo ficar lendo ou jogando no computador até a hora que eu quiser e dormir até meio-dia? Eu dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos dos anos 60 e 70, e se eu, ao mesmo tempo, desejo chorar por um amor perdido...Eu vou.
Vou andar na praia em uma sunga excessivamente esticada sobre um corpo decadente, e mergulhar nas ondas com abandono, se eu quiser, apesar dos olhares penalizados dos outros. Eles, também, vão envelhecer.
Eu sei que eu sou às vezes esquecido. Mas há mais alguns coisas na vida que devem ser esquecidas. Eu me recordo das coisas importantes.
Claro, ao longo dos anos meu coração foi quebrado. Como não pode quebrar seu coração quando você perde um ente querido, ou quando uma criança sofre, ou mesmo quando algum amado animal de estimação é atropelado por um carro? Mas corações partidos são os que nos dão força, compreensão e compaixão. Um coração que nunca sofreu é imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser imperfeito.
Eu sou tão abençoado por ter vivido o suficiente para ter meus cabelos brancos, e ter os risos da juventude gravados para sempre em sulcos profundos em meu rosto.
Muitos nunca riram, muitos morreram antes de seus cabelos virarem prata.
Conforme você envelhece, é mais fácil ser positivo. Você se preocupa menos com o que os outros pensam. Eu não me questiono mais.
Eu ganhei o direito de estar errado.
Assim, para responder a sua pergunta, eu gosto de ser velho. Ela me libertou. Eu gosto da pessoa que me tornei. Eu não vou viver para sempre, mas enquanto eu ainda estou aqui, eu não vou perder tempo lamentando o que poderia ter sido, ou me preocupar com o que será.  E eu vou comer sobremesa todos os dias, se me apetecer.

04 abril, 2013

Martha Medeiro


Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar!


Martha Medeiro

30 março, 2013

SABEDORIA


Um rato saiu de manhã para o seu dia a dia e no caminho cruzou-se com um  caracol. Muitas horas depois, após um dia exaustivo em que teve de labutar  para arranjar comida e escapar aos predadores, o rato regressou e notou que  o caracol não tinha andado mais do que uns 2 metros. O rato parou e comentou que se sentia compadecido pelo facto do caracol ter  uma vida tão monótona, tão sem emoções, enquanto ele, rato, conseguira viver, em apenas um dia, aventuras que o caracol não iria provavelmente conseguir viver em toda a sua existência.

"Emérito rato", respondeu o caracol, "como tenho bastante tempo para observar e refletir, permita-me oferecer-lhe alguns dados comparativos entre as nossas espécies, que talvez possam ajudá-lo a rever o seu ponto de vista. Os caracóis têm casa própria enquanto os ratos são escorraçados de todos os lugares onde chegam. Os caracóis vivem em jardins e os ratos em esgotos. O alimento dos caracóis está sempre ao seu alcance, enquanto os ratos precisam de caminhar horas e horas para encontrar comida. Por isso, os caracóis podem passar o dia a apreciar a natureza, ao passo que os ratos não podem descuidar-se nem por um segundo. E não por acaso, a esperança de vida dos caracóis é de cinco anos, dois anos mais do que os ratos."  O rato ouviu tudo atentamente e concluiu que o caracol tinha razão, e com uma violenta patada esmagou o caracol.

Felizmente o solo era bastante fofo e o caracol sobreviveu, mas aprendeu uma lição para o resto da vida:

Por mais razão que se tenha, nunca se deve tentar revelar a alguém que se acha importante e detentor da verdade, o que efetivamente vale . Porque não há negócio pior do que oferecer sabedoria a quem só pode pagar com ignorância.



Max Gehringer

28 março, 2013

O COELHO E O CACHORRO


  Eram dois vizinhos. O primeiro vizinho comprou um coelhinho para os filhos.
  Os filhos do outro vizinho pediram um bicho para o pai.
  O homem comprou um pastor alemão. Papo de vizinho:
 - Mas ele vai comer o meu coelho.
 - De jeito nenhum. Imagina. O meu pastor é filhote. Vão crescer juntos, pegar amizade. Entendo de bicho.          Problema nenhum.
 E parece que o dono do cachorro tinha razão. Juntos cresceram e amigos ficaram. Era normal ver o coelho no quintal do cachorro e vice-versa.
 As crianças, felizes. Eis que o dono do coelho foi passar o final de semana na praia com a família e o coelho ficou sozinho.
 Isso na sexta-feira. No domingo, de tardinha, o dono do cachorro e a família tomavam um lanche, quando entra o pastor alemão na cozinha. Pasmo. Trazia o coelho entre os dentes, todo imundo, arrebentado, sujo de terra e, é claro, morto. Quase mataram o cachorro.
- O vizinho estava certo. E agora!?
- E agora eu é que quero ver!
 A primeira providência foi bater no cachorro, escorraçar o animal, para ver se ele aprendia um mínimo de civilidade e boa vizinhança.
 Claro, só podia dar nisso.
 Mais algumas horas e os vizinhos iam chegar. E agora? Todos se olhavam. O cachorro rosnando lá fora, lambendo as pancadas.
- Já pensaram como vão ficar as crianças?
- Cala a boca!
 Não se sabe exatamente de quem foi a ideia, mas era infalível.
- Vamos dar um banho no coelho, deixar ele bem limpinho, depois a gente seca com o secador da sua mãe e o colocamos na casinha dele no quintal.
 Como o coelho não estava muito estraçalhado, assim fizeram. Até perfume colocaram no falecido. Ficou lindo, parecia vivo, diziam as crianças.
 E lá foi colocado, com as perninhas cruzadas, como convém a um coelho cardíaco.
 Umas três horas depois eles ouvem a vizinhança chegar. Notam o alarido e os gritos das crianças.   Descobriram!
 Não deram cinco minutos e o dono do coelho veio bater à porta.
 Branco, lívido, assustado. Parecia que tinha visto um fantasma.
- O que foi? Que cara é essa?
- O coelho... O coelho...
- O que tem o coelho?
- Morreu!
 Todos:
- Morreu? Ainda hoje à tarde parecia tão bem...
- Morreu na sexta-feira!
- Na sexta?
- Foi. Antes de a gente viajar as crianças enterraram ele no fundo do quintal!
 A história termina aqui. O que aconteceu depois não importa. Nem ninguém sabe.
 Mas o personagem que mais cativa nesta história toda, o protagonista da historia, é o cachorro.
 Imagine o pobre do cachorro que, desde sexta-feira, procurava em vão pelo amigo de infância, o coelho.   Depois de muito farejar descobre o corpo.
 Morto.
 Enterrado.
 O que faz ele?
 Provavelmente com o coração partido, desenterra o pobrezinho e vai mostrar para os seus donos.   Provavelmente estivesse até chorando, quando começou a levar pancada de tudo quanto é lado.
 O cachorro é o herói. O bandido é o dono do cachorro. O ser humano. Sim, nós mesmos, que não pensamos duas vezes. Para nós o cachorro é o irracional, o assassino confesso.
 E o homem continua achando que um banho, um secador de cabelos e um perfume disfarçam a hipocrisia, o animal desconfiado que tem dentro de nós.
Julgamos os outros pela aparência, mesmo que tenhamos que deixar esta aparência como melhor nos convier. Maquiada.
 Coitado do cachorro. Coitado do dono do cachorro.
 Coitados de nós, animais racionais.

A CASA DE FRANCISCO DE ASSIS

Rua Alice 308 - Laranjeiras, Rio de Janeiro
Tels: 2265-9499 e 2557-0100,
www.casadefranciscodeassis.org.br e
e-mail:
cfassis@uol.com.br,

A Casa de Francisco de Assis mantém diversos médicos com as especialidades abaixo,
que atendem com hora marcada pessoas com renda comprovada de até 3 (três) salários mínimos,
ao custo de R$10,00 a R$15,00.
Para aqueles que não possam pagar os valores citados anteriormente,
será feita uma avaliação com a Assistente Social para ser concedida gratuidade:
· Homeopatia (Crianças)
· Pediatria
· Psicologia Infantil
· Psicologia
· Fonoaudióloga (CRECHE)
· Nutricionista
· Odontologia - Crianças e Adultos
· Cardiologia
· Cromoterapia
· Fisioterapia
· Serviço Social e Jurídico
LIGAR HORÁRIO COMERCIAL E FALAR / AGENDAR C/CARMEN
Semana
Horário
Terapeutas
Especialidade
Valor
Segunda
10:00 / 17:00
Renata Silva
Serviço Social
-
14:00 / 17:00
Francisco de Assis M. Santos (as 3 últimas segundas do mês)
Fisoterapia
R$ 10,00
14:00 / 17:00
Roseane Menezes Debatin | 1 VEZ POR MÊS
Pediatria Homeopatia
R$ 15,00
17:45 / 19:00
Lúcia Angelica R. Carvalho
R$ 15,00
Terça
08:00 / 12:00
Francisco de Assis M. Santos - (as 3 primeiras terças dos mês)
Fisioterapia
R$ 10,00
08:00 / 12:00
Renata Silva
Serviço Social
-
08:00 / 11:00
Valéria Willecke Azevedo
Nutrição
R$ 15,00
14:30 / 17:00
Vitória Pamplona (Atend. a gestante toda 1ª terça-feira do mês)
-
15:00 / 18:30
Lúcio Pereira de Souza (atende no seu consultório)
Cardiologia
R$ 15,00
Quarta
08:00 / 09:00
Priscila G.R de Mendonça
Psicologia
R$ 15,00
10:00 / 17:00
Renata Silva
Serviço Social
-
14:00 / 16:00
Angela Machado
R$ 15,00
18:00 / 19:40
Angela Maria Teixeira Leão
R$ 15,00
Quinta
10:00 / 17:00
Renata Silva
Serviço Social
-
11:00 / 14:00
Sandra Maria M. Costa
R$ 15,00
09:00 / 11:00
Mônica Jordão Pinheiro
Fonoaudiologia
R$ 15,00
Sexta
10:00 / 17:00
Renata Silva
Serviço Social
-
13:30 / 16:00
Gabriela André Prior
Pediatria
R$ 15,00
14:00 / 17:00
Francisco de Assis M. Santos - (as 3 últimas sextas do mês)
Fisioterapia
R$ 10,00
Segunda
15:00 / 17:30
José Ricardo Porto Furtado
Odontologia
R$ 10,00
Sexta
14:00 / 17:00
Adriano Augusto Marcondes Fonseca
Odontologia
R$ 10,00
Segunda
09:00 / 11:00
Carlos Roberto Couto de Mattos
Advocacia
-
Quinta
14:00 / 17:00
Ida Angélica Ribeiro
Advocacia
-
LIGAR HORÁRIO COMERCIAL E FALAR/AGENDAR C/CARMEN
***
AJUDE A DIVULGAR- ALGUÉM PODE ESTAR PRECISANDO!
A Clínica de Enfermagem Arte do Cuidado, da UniverCidade, presta atendimento gratuito e
está agendando para preventivo ginecológico.
Qualquer mulher interessada deve ligar para os seguintes números:
2219-8100/2233-8389 ramais 225/226.
Endereço: Av. Presidente Vargas, nº 2700. Praça XI, ao lado do prédio do Metrô, Rio de Janeiro.
Funcionamento: de segunda à sexta das 08h00min às 11h00min e de 19h00min às 22h00min, aos sábados de 08:00h às 11:00h
Também são realizados EXAMES LABORATORIAIS

9 ajustes poderosos no registro do Windows 7


Ter o Windows 7 trabalhando a todo o gás no nosso PC penso ser o objetivo de todos os utilizadores de informática. Partindo do princípio que nem todos têm uma máquina potente para fazer funcionar o Windows 7 de forma espetacular,
as dicas que a seguir irão tentar melhorar alguns dos aspectos básicos do Windows 7 que, em alguns casos, servem nada mais do que para “comer” preciosa memória tão útil para funcionar aplicações e gerir funções necessárias. 

Dica 1 – Alterar os efeitos visuais

1. Clica com o botão direito do mouse em cima do ícone Computer (Computador) que está localizado no botão START (Iniciar) no menu à direita, e depois clica em Properties (Propriedades).
2. Na nova janela que abriu, clica em Advanced system settings (Definições Avançadas do Sistema).
3. Clica em Settings (Definições), dentro da opção da caixa Performance (Desempenho).
4. Escolhe Adjust for best performancem (Ajustar para o melhor desempenho) e depois seleciona um a um as opções que queres usar no teu computador.


Dica 2 – Use uma cor sólida em vez de um Wallpaper

Usando uma cor sólida em vez de um Wallpaper, vai aumentar a performance, porque já não tem que carregar uma imagem, sempre que inicia o Windows 7.
1. Clica com o botão direito do rato no ambiente de trabalho e depois clica em Personalize (Personalizar).
2. Clica sobre o texto Desktop Background (Fundo do Ambiente de Trabalho).
3. Na caixa de seleção Picture Location (Localização de Imagem), escolhe Solid Colors (Cores sólidas). Depois seleciona a cor que quiser usar para fundo do teu ambiente de trabalho.


Dica 3 – Não guarde a lista dos programas e ficheiros usados recentemente

1. Clica com o botão direito do mouse na barra de ferramentas e depois clica em Properties (Propriedades).
2. Clica na aba Start Menu (Menu Iniciar) e desativa as opções de privacidade.


Dica 4 – Otimiza a configuração do sistema

1. No campo de pesquisa do menu iniciar, digite: msconfig e em seguida ENTER
2. No separador Boot (Arranque), verifica se o Windows 7 está selecionado.
3. Clica no botão Advanced options (Opções avançadas) … marca a opção Number of processors (Número de processadores) e seleciona o número máximo de processadores que aparece.
4. Marca a opção No GUI boot (Sem arranque da GUI). Não feches a janela System Configuration (Configuração do Sistema) porque vai ser necessário para o passo seguinte).


Dica 5 – Escolha os programas que iniciam, sempre que ligar o computador

1. Se ainda tens a janela System Configuration (Configuração do sistema) aberta, no campo de pesquisa do menu iniciar, introduz: msconfig e depois ENTER
2. Na aba Startup (Arranque) desmarca os programas que não quer que iniciem. ATENÇÃO: neste ponto deverá ter o máximo de precaução de forma a não desativar ferramentas essenciais como anti-vírus, firewall, etc.


Dica 6 – Desativa funcionalidades do Windows

1. No menu iniciar clica em Control Panel (Painel de Controlo).
2. Clica em Programs (Programas).
3. Clica em Turn Windows features on or off (Ativar ou desativar funcionalidades do Windows).
4. Desmarque as funcionalidades que não quer/usar (por ex. Tablet PC Components, Windows Gadget Platform).


Dica 7 – Desativa os sons do Windows

Está cansado de ouvir os sons do Windows quando inicia o computador, ou abre programas? Esta dica desativa os sons do Windows.
1. No Menu Iniciar clica em Control Panel (Painel de Controle).
2. Clica em Hardware and Sound (Hardware e Som).
3.
Clica em Change system sounds (Alterar os sons do sistema).
4. No Separador SOUND (SOM), na opção Sound Scheme (Esquema de Sons) escolhe No Sounds (Sem sons).


Dica 8 – Não mostrar o tamanho da pasta, sempre que passar o mouse por cima

1. Abra o Explorador do Windows, para quem não sabe está dentro da pasta Acessórios no Menu Iniciar.
2. Clica em Tools (Ferramentas) e depois Opções de Pastas.
3. No separador View (Ver). Desativa a opção: Display file size information in folder tips (Apresentar informação sobre o tamanho do ficheiro nas sugestões da pasta)

 Fonte: http://www.kerodicas.com:80/dicas/artigo=45477/

26 agosto, 2011

ERIC CLAPTON - RIO DE JANEIRO

HSBC ARENA (Dia 09 de outubro)                    
Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401

Abertura dos portões: 17h00
Horário do Show: 20h00

Dia 10 de outubro (SEGUNDA-FEIRA)
Abertura dos portões: 18h30
Horário do Show: 21h30
Eric Clapton
O rei da guitarra volta ao Brasil

Dez anos após sua última passagem pelo país, o grande guitarrista volta ao Brasil em outubro para apresentações em Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Confira todas as informações sobre a venda e valores de ingressos.
Aplaudido pela crítica devido ao sucesso de seu último álbum, Clapton, lançado no ano passado, o cantor, compositor e guitarrista Eric Clapton – o “Deus” da guitarra - chegará ao Brasil em outubro com sua turnê mundial 2011, para se apresentar no dia 06 em Porto Alegre, no dia 09 no Rio de Janeiro, na HSBC Arena e no dia 12 em São Paulo, no Estádio do Morumbi.
O Banco do Brasil é o principal patrocinador dos shows de Porto Alegre e de São Paulo. A VIVO e a Chevrolet patrocinam as apresentações nas três cidades brasileiras.
Os ingressos para a apresentação de São Paulo estarão disponíveis a partir do dia 19 de julho e para o show de Porto Alegre a partir do dia 29 de julho. Em ambas as cidades haverá pré-venda para clientes Ourocard e membros do fã clube oficial do artista ( em São Paulo a partir do dia 12 e em Porto Alegre a partir do dia 22).
Já os ingressos para o show do Rio de Janeiro estarão disponíveis para o público a partir do dia 16 de julho.
Esta será a primeira passagem do artista pelo país em 10 anos – a última vez que ele se apresentou aqui foi em 2001. O novo disco e a nova turnê vem sendo saudados pela crítica como um grande retorno de Clapton, um dos mais lendários guitarristas de todos os tempos, a seus melhores momentos. Para os shows, Clapton montou uma banda única, que reúne alguns de seus grandes parceiros de longa data: Steve Gadd na bateria, Willie Weeks no baixo e Chris Stanton nos teclado, além de Michelle John e Sharon White nos backing vocals.